-
Postado em 21 de Maio às 22h16

Cereais de inverno é oportunidade para suinocultura e avicultura no RS e SC

+ Agro (89)

Essa foi a temática da reunião que ocorreu esta manhã na sede da Embrapa Suínos e Aves, em Concórdia/SC, com a presença do Secretário de Agricultura do Estado de Santa Catarina, Altair Silva, o presidente da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Gedeão Pereira, e o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedroso. Também estiverem presentes representantes do Sistema Farsul/Senar, que organizaram a visita. Representantes da Associação Brasileira de Proteína Animal - ABPA, Ricardo Santin e Francisco Turra, participaram de maneira on-line, com transmissão ao vivo.

O encontro, seguindo os protocolos de segurança da Covid-19, teve como objetivo principal a discussão sobre a produção de cereais de inverno como alternativa nos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina e o papel das instituições nesse inventivo. "O projeto que a Embrapa vem desenvolvendo, nas duas Unidades - Concórdia/SC e Passo Fundo/RR, é uma oportunidade excelente de agregação de renda para o setor produtivo desses estados. É uma libertação de produção de matéria-prima, uma vez que temos um déficit muito grande de milho", destacou o superintendente do Senar/RS, Eduardo Condorelli, um dos organizadores da visita. "Precisamos estar organizados para enfrentar o desafio, que não é tão grande assim, pois temos área, infraestrutura e tecnologia. Nosso papel é dar voz ao que a Embrapa desenvolve, pois é aqui que encontramos a solução", enfatizou. Eduardo também anunciou que na próxima semana o Senar/RS inicia uma cooperação com a unidade da Embrapa Trigo na capacitação de técnicos, o que ficou definido durante o encontro em Passo Fundo, na tarde do dia 12.

Na Embrapa Suínos e Aves, o projeto de cereais de inverno vem sendo desenvolvido com o foco na alimentação animal de suínos e aves, como proposta para resolver o déficit e a dependência de matéria-prima, como o milho, de estados do Centro-Oeste. A parceria conta com a Embrapa Trigo, de Passo Fundo, no desenvolvimento das cultivares como trigo, aveia, centeio, cevada e triticale.

Para o secretário de Agricultura do Estado de SC, Altair Silva, a produção de alternativas, como os cereais de inverno, é o que garantirá manter a produção de suínos e aves em alta, além de ser uma renda agregada para o produtor. "O déficit de milho é um desafio que SC tem enfrentado e as alternativas estão aí. Estou animado com esse movimento que o Rio Grande do Sul vem fazendo, de incentivo à produção de alimentos alternativos, e tenho certeza que isso fortalecerá toda a nossa produção no Sul", destacou.

A chefe geral da Embrapa Suínos e Aves, Janice Zanella, aproveitou o momento para enfatizar o papel da Embrapa. "A nossa missão é a de gerar soluções que a cadeia produtiva precisa. Estamos aqui para atuar em conjunto com o Estado, as cooperativas e os produtores em busca do que o produtor precisa". Além da apresentação sobre os resultados da pesquisa de cereais de inverno, pela pesquisadora Teresinha Bertol, líder do projeto, o pesquisador Dirceu Talamini abordou a questão econômica do projeto.

Na sequência, a equipe de gestores da Embrapa comentou sobre a organização da pesquisa da Unidade, dos principais desafios de transferência de tecnologia e inovação, além de abordar as oportunidades de parceria com as cooperativas presentes. Encerrada a reunião, os convidados fizeram uma visita às instalações da Unidade.

 

Texto e imagem: Embrapa

Veja também

Produtores rurais poderão aderir ao programa de renegociação de dívidas até 29 de dezembro08/11/20A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional lançou esta nova modalidade para auxiliar o setor agropecuário durante a crise econômica provocada pela pandemia Produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas, inclusive os agricultores familiares, terão até 29 de dezembro para renegociar débitos inscritos na Dívida Ativa da União com descontos de até 100% nas multas, nos juros e nos encargos. A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) lançou recentemente esta nova modalidade para também auxiliar o......
Agro lidera criação de empregos em 202002/10/20De janeiro a agosto, foram geradas 98.320 novas vagas de trabalho com carteira assinada A agropecuária lidera a geração de novas vagas de emprego em 2020, com 98.320 postos de janeiro a agosto. Os setores do agro e da construção civil são os únicos com saldo positivo no acumulado do ano, segundo......

Voltar para EDITORIAS