-
Postado em 04 de Novembro de 2019 às 16h13

Chuvas afetam o potencial produtivo das lavouras de arroz

Grãos (59)

Novas previsões de mau tempo, para os próximos dias, no Rio Grande do Sul, podem afetar a produtividade das lavouras de arroz. Os grandes volumes de chuvas, fortes rajadas de vento e até granizo em algumas regiões dedicadas ao cultivo do cereal preocupam os produtores. Em alguns municípios, as precipitações ultrapassaram 400 milímetros em outubro, causando prejuízos e transtornos às comunidades locais.

De acordo com o presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Alexandre Velho, a instabilidade do clima já está causando atraso no manejo das áreas plantadas. Citando informações do Instituto Riograndense do Arroz (Irga), o dirigente destaca que a semeadura da lavoura do Estado, até 25 de outubro, somava 48,40%. "Algumas áreas do Estado poderão ficar impedidas de aproveitar aquele que seria o melhor período para o plantio que se encerra no dia 15 de novembro", alerta.

As recentes chuvas ocorridas nesta semana e a expectativa de novas precipitações começam a deixar muito ajustada a janela para o melhor período recomendado à semeadura do arroz irrigado, que é até o dia 15 de novembro, para todas as regiões arrozeiras. Por regiões, a semeadura atingiu, 76,27% na Fronteira-Oeste, 53,18% na Zona Sul, 50,45% na Campanha, 40,93% na Planície Costeira Interna, 17,19% na Planície Costeira Externa e 10,72% na Depressão Central.

 

Texto: Assessoria de Comunicação Federarroz

Imagem: Pexels

Veja também

Safra de grãos 2018/2019 deve atingir recorde com 240,7 milhões de toneladas, segundo Conab11/07/19 A produção de grãos no Brasil na Safra 2018/2019 deve chegar a 240,7 milhões de toneladas, o melhor resultado da história, de acordo com o 10º Levantamento divulgado nesta quinta-feira (11) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O resultado esperado supera o recorde anterior de 237,6 milhões de toneladas da safra 2016/2017. Entre os destaques figura o......
Milho em Santa Catarina - Uma conta que não fecha23/11/18 O Estado é um dos maiores consumidores do grão no país, mas não é autossuficiente. Com baixa oferta, quem depende do grão tem uma equação difícil para resolver: reduzir margem de lucro, mantendo......

Voltar para EDITORIAS