-
Postado em 17 de Agosto às 19h07

Custos de produção de suínos sobem 10,93% em julho

Suinocultura (26)

Os custos mensais de produção de suínos e de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, registram alta em julho. O destaque é para o aumento de 10,93% nos custos de produção de suínos em comparação com junho, o que fez o ICPSuíno chegar ao recorde de 270,48 pontos.

Em 2020, o ICPSuíno da Embrapa acumula 21,31% (e 28,92% nos últimos 12 meses). O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina passou de R$ 4,62 em junho para R$ 4,73 em julho.

Segundo o analista da área de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves, Ari Jarbas Sandi, de janeiro de 2011 a julho de 2020 o custo de produção de suínos tipo ciclo completo aumentou 97,03%, passando de R$ 2,40 para R$ 4,73 por kg de suíno vivo. "Como é de se esperar, os insumos que mais contribuíram para esses aumentos foram o milho e o farelo de soja. De janeiro de 2011 a julho de 2020, o milho oscilou 118,8%, enquanto o farelo de soja aumentou em 126,57% o seu preço de mercado", diz Sandi. Contudo, "de julho de 2015 a julho de 2020, o milho aumentou 85,4%, enquanto o farelo de soja obteve alta de 60%", destaca. Atualmente, o milho custa R$/kg 0,857 e o farelo de soja R$/kg 1,953 (preços de atacado para Santa Catarina).

"A expectativa é que esses custos reduzam um pouco a partir de setembro de 2020 em diante. Entretanto, a demanda internacional por grãos continua aquecida e, aliada à taxa de câmbio, no curto prazo, pode ocorrer uma frustração na minimização do impacto dos preços dos insumos primários sobre os custos totais de produção de suínos. No entanto, apesar de os custos de produção estarem elevados, os preços do suíno no mercado independente também estão aquecidos, o que por enquanto, confere margem bruta positiva aos suinocultores do tipo independentes. A margem bruta é obtida a partir da diferença entre a renda bruta total e os custos variáveis", diz o analista da Embrapa.

O custo de produção de frango de corte também subiu em julho. A variação foi de 1,47% em comparação ao mês anterior, o que o ICPFrango chegar ao recorde de 265,91 pontos.

Agora, o índice acumula 14,33% de alta em 2020 (e 21,22% nos últimos 12 meses). O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná passou dos R$ 3,39 em junho para R$ 3,44 em julho.

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Aplicativo Custo Fácil

Disponível para download gratuito, o Custo Fácil auxilia o produtor integrado e a assistência técnica a estimar o custo de produção e obter relatórios para a gestão da granja. O Custo Fácil pode ser baixado em smartphones ou tablets com sistema Android na Google Play Store.

Planilha de custos do produtor

Produtores de suínos e de frango de corte integrados podem usar na gestão da granja uma planilha eletrônica feita pela Embrapa. Ela compara a receita obtida com os custos de produção, acompanhando a geração de caixa da granja e o impacto da prestação do financiamento. A planilha ainda analisa o resultado e apresenta uma estimativa da Taxa Interna de Retorno (TIR) do investimento. Ela pode ser baixada no site da CIAS.

Confira todos as informações acessando embrapa.br/suinos-e-aves/cias.

 

Com informações Assessoria de Imprensa Embrapa Suínos e Aves

Veja também

Frente parlamentar da Suinocultura será lançada na ALESC22/04/19 Intenção é promover o desenvolvimento e o fortalecimento da atividade.    Com o objetivo de discutir os principais desafios da Suinocultura Catarinense, será lançada nesta terça-feira (23), a Frente Parlamentar da Suinocultura. Requerida pelo deputado estadual Altair Silva, a frente será lançada na Sala das Comissões da Alesc, às......
Exportações de carne suína pelo Porto de Paranaguá crescem 58%23/07/19 As exportações de carne de porco pelo Porto de Paranaguá cresceram 58% na comparação entre o primeiro semestre de 2018 e o de 2019. Neste ano, foram 36,2 mil toneladas exportadas do produto, com receita gerada de US$ 76......

Voltar para EDITORIAS