-
Postado em 22 de Maio de 2019 às 09h00

Exportações de café do Brasil para Ásia crescem quase 30%

As exportações brasileiras de café para o continente asiático, de janeiro a abril, foram de 2,52 milhões de sacas de café de 60kg, com crescimento de 29,9% em relação às exportações do mesmo período do ano passado.

Com participação de 19,3% do total das exportações brasileiras de café no período, o continente asiático gerou receita cambial de US$ 342,3 milhões, atingindo a terceira colocação dos continentes com maior volume de importação, depois da América do Norte, com 21,6% de participação nas exportações, totalizando 2,83 milhões de sacas de 60kg e US$ 371,9 milhões de receita cambial.

O principal destino das exportações dos cafés do Brasil continua sendo o continente europeu, responsável por 52,9% do volume exportado, com 6,93 milhões de sacas e receita cambial de US$ 884 milhões nos primeiros quatro meses do ano.

No continente asiático, o Japão é o principal importador da região, tendo registrado crescimento expressivo de 37,04% na compra dos cafés do Brasil, se comparado com o mesmo quadrimestre do ano anterior.

Os dados que permitiram realizar esta análise constam do Relatório Mensal de Abril 2019, do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil ? Cecafé, que apresenta a performance das exportações dos cafés nacionais. Os dados estão disponíveis no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

*Fonte: Ministério da Agricultura

Veja também

Agricultura movida a ciência22/03/20 A agricultura brasileira é movida a ciência. Poucos países podem afirmar o mesmo. Em pouco menos de cinco décadas o Brasil saiu da situação de importador para se tornar num dos maiores exportadores de alimentos, fibras e bioenergia do mundo. É uma história de sucesso, uma saga que todos os brasileiros, no campo e na cidade, devem conhecer.  Com......
Como a coccidiose suína impacta o desenvolvimento dos leitões?06/05Amplamente disseminada na suinocultura a doença gera perdas produtivas importantes e quedas no desempenho zootécnico dos animais A coccidiose é um dos principais desafios que afetam os leitões na fase de maternidade. A doença, causada pelo Cystoisospora suis um protozoário da família Eimeriidae, é amplamente disseminada na suinocultura em......
Players discutem cenários e medidas para reaquecimento pós-corona01/04/20 A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que cerca de 400 mil caminhões estão parados no país neste período de isolamento social imposto pela contenção ao avanço do novo coronavírus. A queda......

Voltar para EDITORIAS