-
Postado em 07 de Maio de 2019 às 10h12

Brasil pode ter janela de oportunidade se EUA-China não fecharem acordo

Mercado (153)

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) disse na última segunda-feira (6) que se China e os Estados Unidos não chegarem a um acordo, isso pode criar oportunidades de negócio para o Brasil com os chineses.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que irá aumentar em 25% as tarifas aplicadas a determinados produtos chineses vendidos no mercado norte-americano e que outros também podem ter as taxas reajustadas.

“A gente precisa saber se isso foi um recado ou se isso vai ser efetivado. É claro que se os Estados Unidos e a China não entrarem num acordo e essas tarifas não voltarem ao que era antes, realmente é uma janela de oportunidade a mais para o Brasil”, disse a ministra.

Caso os dois países firmem o acordo, uma das preocupações é que com a exportação da soja brasileira para a China. Os Estados Unidos são concorrentes no setor.

Tereza Cristina voltou a destacar que o Brasil também pode aumentar as vendas de carne para a China, que enfrenta um surto de peste suína africana. A doença já atingiu pelo menos 20% do rebanho de suínos dos chineses, maiores produtores e consumidores de carne suína do mundo.

“Os chineses vão ter que importar [carne] dos Estados Unidos, do Brasil e de outros países para suprir a sua demanda interna e hoje já tem um alto preço. O Brasil vai poder colaborar um pouco para que esses preços da carne na China possam ter patamares menores do que eles estão hoje e deverão ficar”, afirmou.

Na viagem à China, a ministra apresentará ás autoridades locais listas de plantas frigoríficas brasileiras com potencial de vender para os chineses. O objetivo, segundo Tereza Cristina, é ampliar o número de habilitados para exportação.

Foto e texto: Ministério da Agricultura 

Veja também

Preço da carne bovina desacelera e segue em tendência de queda27/01/20 A redução na demanda pelo consumidor e no volume de exportações da carne bovina para a China têm provocado o recuo no preço do produto no varejo. Esse movimento reflete a variação no preço da arroba do boi gordo ao produtor que, em média, já caiu em torno de 5% desde o início do ano, segundo levantamento do Ministério da......
China habilita mais 25 frigoríficos do Brasil para exportação09/09/19 Mais 25 plantas frigoríficas brasileiras estão habilitadas a vender carnes para a China, de acordo com comunicado da GACC (órgão de sanidade chinês) enviado nesta segunda-feira (9) ao Ministério da Agricultura,......

Voltar para EDITORIAS