-
Postado em 10 de Junho de 2019 às 09h01

Começa hoje missão dos Estados Unidos para inspecionar frigoríficos do Brasil

Mercado (146)

Inicia hoje uma missão veterinária dos Estados Unidos estará no Brasil para inspecionar frigoríficos de bovinos e suínos. As reuniões inicial e final serão realizadas em Brasília.

A auditoria, que se estenderá até o dia 28, será realizada em abatedouros de seis estados: São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. Serão inspecionados também os Laboratórios Federais de Defesa Agropecuária (LFDAs) em São Paulo e Minas Gerais, centros de análises do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Estão previstas ainda auditorias nos Serviços de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Ministério (SIPOAs) de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e de Goiás. Os roteiros serão cumpridos por duas equipes, de seis veterinários do Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar dos Estados Unidos (FSIS na sigla em inglês), do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Para a ministra da Agricultura, Teresa Cristina, o Brasil já cumpriu todas as exigências feitas pelos americanos em relação à qualidade do produto brasileiro e agora está pronto para dar início às exportações de carne bovina in natura. Em março, após negociações com os EUA, a ministra disse que as questões burocráticas estavam resolvidas com as autoridades sanitárias americanas.

Em relação ao pedido dos Estados Unidos de exportar carne suína ao Brasil, Tereza Cristina explicou que o governo brasileiro ainda está avaliando a parte sanitária do certificado de importação. ?Não foi concedida ainda (a autorização para os EUA exportarem a carne), estamos ainda discutindo o certificado sanitário, explicou a ministra na ocasião.

Em junho de 2017 os americanos suspenderam as compras de cortes bovinos do Brasil, devido às reações (abcessos) provocadas no rebanho, pela vacina contra a febre aftosa. Essas reações desencadearam o processo de redução da dose da vacina de 5 ml para 2 ml e a retirada da saponina da composição do produto. O Brasil obteve autorização em 2015 para exportar carne bovina in natura para os EUA, processo que se arrastou por 15 anos, limitando-se a vender apenas carne termoprocessada (cozida) para aquele país.

Texto: Ministério da Agricultura

Veja também

Na posse da FPA, ministra diz que trabalha afinada com Paulo Guedes21/02/19 Na posse do deputado Alceu Moreira como presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), terça-feira (19), à noite, na presença do presidente Jair Bolsonaro e de seu vice, Milton Mourão, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, declarou que joga afinada com seu colega da Economia, Paulo Guedes. O ministro que compareceu ao evento ouviu da......
Balanço do cooperativismo barriga-verde21/03Apesar da pandemia, cooperativas de SC têm surpreendente crescimento em 2020 Com receita operacional bruta de R$ 49,8 bilhões, as cooperativas de todos os ramos deram importante contribuição ao desenvolvimento catarinense em 2020. O crescimento foi da ordem de 23,3% – o maior das últimas......
Kuwait abre mercado para a carne bovina brasileira18/02/20 O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) foi informado na última quinta-feira (13/02) que o Kuwait passará a importar carne bovina do Brasil. "Mais uma boa notícia de abertura de mais um mercado para......

Voltar para EDITORIAS