-
Postado em 08 de Junho de 2020 às 18h44

Exportações totais de carne suína alcançam 102,4 mil toneladas em maio

Suinocultura (37)

As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 102,4 mil toneladas em maio, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

O resultado supera em 52,2% o volume embarcado no mesmo período do ano passado, quando foram exportadas 67,2 mil toneladas.Em receita, as vendas mensais de carne suína alcançaram US$ 227,9 milhões, número 58,4% acima do alcançado no quinto mês de 2019, com US$ 143,8 milhões.

No acumulado do ano (janeiro a maio), as exportações de carne suína chegaram a 383,2 mil toneladas, volume 34% acima do efetivado nos cinco primeiros meses de 2019, com 285,9 mil toneladas. Já em receita, o saldo foi 54,8% maior, com US$ 878,3 milhões em 2020, contra US$ 567,5 milhões em 2019.

“Ultrapassamos pela primeira vez o patamar de 100 mil toneladas e de US$ 200 milhões em um único mês. Apesar de extremamente positivo, era um comportamento esperado pelo setor para este ano, mesmo com o enfrentamento da pandemia. Ao mesmo tempo em que o setor mantém o abastecimento interno e traz divisas para o país neste momento de forte crise, as vendas para o mercado internacional contribuem para reduzir a elevação dos custos produtivos”, analisa Francisco Turra, presidente da ABPA.

Carne de frango

De acordo com os levantamentos da ABPA, as exportações totais de carne de frango (incluindo in natura e processados) alcançaram 399,4 mil toneladas em maio, resultado que supera em 4,5% o saldo dos embarques efetivados no mesmo período de 2019, com 382,2 mil toneladas.

A receita das exportações do período totalizou US$ 546,3 milhões, número 17,3% menor que o resultado registrado no mesmo mês do ano passado, com US$ 660,7 milhões.

No acumulado do ano, o volume exportado chegou a 1,764 milhão de toneladas, volume 4,9% acima do efetivado entre janeiro e maio de 2019, com 1,681 milhão. A receita do período chegou a US$ 2,697 bilhões, número 3,7% menor em relação ao desempenho registrado no mesmo período comparativo, com US$ 2,802 bilhões.

“A China fortaleceu sua posição como principal destino das exportações de aves e de suínos, e foi um dos impulsos para o bom desempenho dos embarques neste período. Esta é uma tendência que deverá se manter durante os próximos meses em relação ao mercado asiático”, analisa Ricardo Santin, diretor-executivo da ABPA.

 

Com informações Assessoria de Imprensa ABPA

Veja também

Santa Catarina bate novo recorde com exportações de carne suína em março04/05 Maior produtora nacional de carne suína, Santa Catarina acaba de superar mais um recorde nas exportações mensais do produto. Em março, o agronegócio catarinense embarcou 55,7 mil toneladas de carne suína, faturando US$ 138,4 milhões - maior valor desde o início da série histórica em 1997. Os números são divulgados pelo......
Pigger Cream a escolha ideal para o apoio a matrizes hiperprolíficas02/06O desenvolvimento da suinocultura nacional exige o uso de tecnologias nutricionais e ferramentas para o suporte aos desafios diários da atividade Sempre em busca por soluções nutricionais voltadas para a suinocultura é que a Polinutri, empresa especializada em nutrição animal sediada em Osasco (SP), trouxe para o mercado o Pigger Cream, produto lançado no......
Custo de produção de suínos passa dos R$ 7 por quilo vivo07/06 Os custos de produção de suínos e de frangos de corte tiveram uma elevada alta em abril segundo o estudo mensal publicado pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, que disponibiliza as......

Voltar para EDITORIAS