-
Postado em 02 de Abril de 2020 às 09h47

Presidente da Coocam lembra que é a 1ª vez que a agricultura enfrenta uma crise oriunda de uma doença humana

Cooperativas (43)

Mesmo com a pandemia do Coronavírus, a Cooperativa Agropecuária Camponovense (Coocam) – assim como os demais que atuam nos setores das atividades essenciais – continua trabalhando para não parar a produção de algo essencial neste momento – o alimento. A época é de colheita da safra 2019/2020, outro motivo para a cooperativa continuar suas atividades e desta maneira, contribuir com o desenvolvimento do Brasil e do mundo. A Coocam atua no setor de grãos, com suporte desde o plantio até a colheita; transporte, com logística para todos os filiados da BRF, parceira da cooperativa e com a Fábrica de Ração, produzindo ração para suínos.

Cumprindo todos os protocolos de segurança junto aos colaboradores, a Coocam segue as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Ministério da Saúde, Secretaria de Saúde do Estado e dos Municípios onde atua, para assim, evitar que a doença se espalhe. Atenta aos principais cuidados, a cooperativa está sempre repassando as informações necessárias para o bem estar de todos aqueles que precisam continuar trabalhando.

O presidente da Coocam, João Carlos Di Domenico lembra que é a primeira vez que a agricultura enfrenta uma crise devido a uma doença humana. O coronavírus é uma novidade, já que os problemas enfrentados no agronegócio sempre estiveram veiculados as condições climáticas e políticas econômicas do país. “A globalização nos trouxe conquistas, mas junto vieram imensos desafios, por exemplo, facilitou para que as pessoas possam viajar pelo mundo, mas abre caminhos para a propagação dos vírus e bactérias”, comenta João Carlos.

De acordo com o presidente da Coocam, a instabilidade tomou conta do mercado mundial, com as bolsas de valores despencando e as incertezas tomando conta do mundo globalizado. Se referindo sobre comercialização da safra, ele comenta que os produtores do Brasil ainda conseguem preços bons na venda dos grãos, devido a desvalorização da moeda brasileira, porém, isso tudo que o mundo está vivendo, vai refletir negativamente na compra dos insumos para o plantio da próxima safra. “No momento está difícil de fazer uma análise certa dos negócios, sem dados confiáveis para formular um preço para o futuro, por isso, o produtor precisa estar atento quanto aos custos comercializado neste momento, para garantir uma boa negociação”, comenta.

Para o presidente da Coocam, a falta de liberdade e mudanças de costumes é outro grande desafio para as pessoas, portanto, é necessário aprender conviver com a condição. “Isso é um grande problema para o ser humano, especialmente aos brasileiros que sempre afetuosos, valorizam o contato pessoal entre as pessoas”, disse ele acrescentando que será necessário enfrentar o vírus, “com as armas que temos para sobreviver, afinal o ser humano nasceu para ser longevo e feliz e precisamos buscar isso”.

Covid-19

Classificada como pandemia pela OMS e com casos em mais de 100 países, o coronavírus tem gerado muitas dúvidas entre a população e, assim como já aconteceu em outras epidemias, vários mitos foram espalhados. Desde o final do ano passado, quando ocorreram os primeiros casos na China, o mundo está sob alerta e as informações circulam da mesma maneira em que o vírus progride, de forma alarmante. O primeiro caso da pandemia pelo novo coronavírus, foi identificado em Wuhan, na China, no dia 31 de dezembro de 2019, por isso covi-19. Desde então, os casos começaram a se espalhar rapidamente pelo mundo: primeiro pelo continente asiático, e depois por outros países. Em fevereiro, a OMS definiu o surto da doença como pandemia, mesmo período que o primeiro caso foi confirmado no Brasil, em São Paulo.

 

Com informações Assessoria de Comunicação Coocam

Veja também

Brasil terá safra recorde de grãos em 2021 com déficit de locais para armazenagem09/03Empresas como a ReconLog oferecem soluções práticas com galpões em lona Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgado pelo IBGE, a safra de grãos, cereais e leguminosas em 2021 será recorde, devendo somar 253,2 milhões de toneladas. Porém, a capacidade de armazenagem no Brasil é de 170,1 milhões de toneladas. Havendo aí um déficit de armazenamento. Para Naldo Sales,......
Aurora Alimentos lança Podcast "Café com Coop"02/09/20Programa é realizado através do projeto Acredite no Cooperativismo Para fortalecer a essência da cooperação, a Aurora Alimentos lançou o podcast Café com Coop, produzido por meio do projeto Acredite no Cooperativismo. O programa em áudio terá um novo episódio sempre no......
Aurora Alimentos - Eleita Empresa Cidadã 2018 pela ADVB/SC23/11/18 A Cooperativa Central Aurora Alimentos conquistou o prêmio Empresa Cidadã ADVB/SC 2018 na Categoria Participação Comunitária com o case "Casamento Cooperado: realizando sonhos e transformando vidas", promovido por......

Voltar para EDITORIAS