-
Postado em 02 de Abril às 16h38

Região Sul corresponde a 58,4% das inscrições do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja

+ Agro (122)

Produtores sulistas continuam a ter destaque na iniciativa, organizada pelo CESB

Os produtores da região Sul garantiram protagonismo no número de inscritos no Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja, organizado pelo Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB). A 13ª edição da iniciativa teve 6 mil inscrições, um recorde histórico, sendo que mais da metade (58,4%) dos participantes são sojicultores sulistas. Esses números são graças ao aumento da confiabilidade do Desafio e do crescimento da área plantada de soja, entre outros fatores.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a área plantada na região Sul cresceu 2,2%. Em todo o território nacional, o crescimento foi projetado em 3,6%. O CESB, assim, observou a tendência de aumento no número de inscritos acompanhando o aumento do cultivo de soja. Para o 13º Desafio CESB, foi registrado um incremento de 17,8% na participação dos produtores sulistas. O número geral de inscritos, considerando todas as regiões, cresceu cerca de 15%.

Ao longo dos anos, sojicultores do Sul vêm se destacando no número de participantes, apesar dos grandes desafios climáticos enfrentados na região. Observa-se, portanto, a contínua confiança dos produtores na proposta do CESB de auxiliar produtores e atingir novos patamares de produtividade, investindo sempre em técnicas de plantio sustentáveis e rentáveis.

Veranice Borges, coordenadora técnica do CESB, acrescenta que esse cenário sinaliza o aumento da credibilidade do Comitê. “O maior número de participantes em todas as regiões do país evidencia a confiança do produtor no seu sistema de produção, de acordo com os nossos indicadores de qualidade. Reforça que o trabalho realizado pelo CESB é bem difundido e tem incentivado sojicultores nos diversos cenários produtivos”, diz.

Em relação aos fatores que contribuem para o sucesso do cultivo, Paulo Cesar Sentelhas, membro efetivo do CESB, professor titular da Esalq/USP, pesquisador do CNPq e CTO da Agrymet, cita alguns pontos obtidos pelo produtor Eliseu José Schaedler, campeão da categoria irrigado da edição da safra 2019/2020 do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja do CESB, na edição da safra 2019/2020. "Boa estruturação do ambiente de produção; ajuste do genótipo, da população de plantas e do arranjo espacial de acordo com a realidade local; qualidade das sementes utilizadas e das práticas agrícolas, incluindo a tecnologia de aplicação; e irrigação, que evitou que a cultura sofresse com o intenso déficit hídrico que se estabeleceu na região, especialmente na fase vegetativa. Portanto, o caminho para as altas produtividades não é trivial e exige planejamento, conhecimento e trabalho árduo", observa.

O CESB é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), que tem por objetivo alavancar a produtividade da soja no Brasil. O comitê é composto por 22 membros e 30 entidades patrocinadoras: Basf, Bayer, Syngenta, UPL, FMC, Jacto, Mosaic, Superbac, Corteva, Instituto Phytus, Eurochem, Compass Minerals, ATTO Adriana Sementes, Stoller, Timac Agro, Brasmax, Stara, Datafarm, Viter, Somar Serviços Agro, Ubyfol, Fortgreen, KWS, Yara, Sumitomo Chemical, Adama, Agrivalle, HO Genética, FT sementes e IBRA.

Além do tradicional Desafio Nacional de Máxima Produtividade da Soja, o CESB realiza uma série de outras ações que visam o incremento da produtividade média da sojicultura nacional de maneira sustentável e rentável para seus participantes e sociedade. Uma destas iniciativas é o Máster em Tecnologia Agrícola (MTA Soja), primeiro curso de pós-graduação em soja. Organizado pelo CESB, em parceria com a Elevagro e a Unifeob, o curso terá conteúdo abrangente, contemplando boas práticas e altas produtividades. A previsão é que as matrículas estejam abertas já no segundo semestre deste ano. Mais informações pelo telefone: (15) 3418.2021 ou pelo site www.cesbrasil.org.br.

 

Texto e imagem: Ação Estratégica Comunicação

Veja também

Santa Catarina terá Política Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica21/09 Quarto maior produtor de orgânicos do Brasil, Santa Catarina instituí Política Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica (PEAPO). A lei sancionada pelo governador Carlos Moisés na terça-feira, 14, visa a promover e incentivar o desenvolvimento da agroecologia e dos sistemas orgânicos de produção, assim como sistemas em processos de......
Javalis voltam a preocupar produtores em SC01/12/20Estado tem 123 municípios com registros de ataques dos animais, de acordo com dados do IBAMA A proliferação de javalis (Sus scrofa), listados entre as 100 "piores" espécies exóticas invasoras do mundo pela União Internacional de Conservação da Natureza (GISD, 2010), é uma......

Voltar para EDITORIAS